sábado, 19 de junho de 2021

Polícia Civil realiza a sua maior apreensão de aves silvestres na Capital

A Polícia Civil apreendeu mais de 200 aves silvestres em cumprimento de mandado de busca e apreensão, na manhã desta quinta-feira (17), em Porto Alegre. A ordem judicial foi cumprida em residência no bairro Campo Novo, em razão de investigação sobre o cativeiro ilegal de animais silvestres, oriunda de denúncia anônima realizada através do Disque-Denúncia do DEIC (0800-510 2828). Foram apreendidas 225 aves silvestres, pertencem a mais de 20 espécies, entre dragão, saíra militar, saíra sete cores, tico-tico rei, canário da terra, saíra azul, tiziu, coleiro do campo, coleiro do brejo, tiê sangue, sabiá-una, sabiá do campo, trinca-ferro, bico de pimenta, cardeal, tucano, graúna, gralha-picaçaa, azulão, azulinho, curió e bicudo. A delegada salienta que as aves das espécies curió, bico de pimenta e bicudo são ameaçadas de extinção. Durante as buscas, foram localizadas cerca de 3 pássaros mortos nas gaiolas, bem como outras com aves silvestres convivendo com grande quantidade de fezes. O prejuízo material estimado para o proprietário da residência gira em torno de R$ 100 mil, sem contar as gaiolas. O proprietário da residência onde foram apreendidos os animais responde a procedimento policial pelo crime previsto no artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais, com pena de detenção de 6 meses a 1 ano e multa, com a pena aumentada pela metade em razão de envolver espécies ameaçadas de extinção, bem como pelo crime previsto no art. 32 da mesma lei (maus-tratos contra animais). A ação contou com o apoio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) e os animais apreendidos foram encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do IBAMA. Mais informações podem ser adquiridas com a Delegacia do Meio Ambiente (DEMA / DEIC).

Nenhum comentário:

Postar um comentário