segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

“A Mulher Marginalizada”, documentário de Tuna Espinheira, reestreia em versão restaurada

No dia 26 de janeiro (quarta-feira), às 20h, o Cine Metha – Glauber Rocha recebe a estreia da versão restaurada do clássico documentário “A Mulher Marginalizada” (1989), do cineasta baiano Tuna Espinheira (1943-2015), exibido junto com o inédito “Cartas para o meu pai” (2022), dirigido por sua filha, Rosa Espinheira. A sessão conjunta será gratuita, com 100 ingressos distribuídos no local a partir das 17h, e conclui o projeto “O Cinema de Tuna”, idealizado pela própria Rosa e por Yara Espinheira – grande parceira de vida e profissão do artista. Com 30 minutos de duração, “A Mulher Marginalizada” se propõe a uma breve, porém profunda, análise dos motivos e caminhos que levam mulheres até esta antiga e estigmatizada profissão, a prostituição, além de sinalizar um conjunto de dificuldades por elas enfrentadas. Afastando-se de uma visão romantizada ou estigmatizada destas mulheres, elas são retratadas de forma desvelada, humana e pessoal, a partir de suas próprias histórias. Um recorte de tempos passados, mas rigorosamente atual, com a sensibilidade característica de Tuna, que contextualiza raízes do machismo e da misoginia, produzindo reflexões sobre o lugar da mulher na sociedade, sobre seus corpos, desejos e lutas, com abordagem das profundas condições de exclusão que ainda insistem em se reproduzir. SITE NO AR – Em mais de 40 anos de carreira, Tuna Espinheira deixou ao Brasil dezenas de filmes que compõem uma obra característica, patrimônio cuja história foi mapeada, resgatada e unificada pelo projeto “O Cinema de Tuna” em um site, no ar em www.cinemadetuna.com.br
Siga: www.instagram.com/cinemadetuna

Nenhum comentário:

Postar um comentário