domingo, 5 de junho de 2022

Especialista dá dicas de cuidados com a pele no inverno

As baixas temperaturas registradas pelos termômetros espalhados pelo país prometem um inverno mais rigoroso este ano e já é possível perceber a adoção de cuidados e mudanças de comportamento nas pessoas para se protegerem do frio e do ressecamento da pele. Com a mudança do tempo, a umidade do ar cai e, aliado a essa condição climática, as pessoas acabam optando por banhos mais quentes e demorados além de reduzir bastante a ingestão de água nesse período. Esses fatores associados ocasionam o ressecamento da pele e podem desenvolver diversos tipos de dermatites. Para Maria Hartmann, especialista em estética e diretora da Clínica Hartmann, é importante aderir a uma rotina com cuidados que impactam diretamente na saúde da pele. “A água quente pode danificar a pele, retirando a oleosidade natural que o corpo produz e que é responsável por manter a umidade do órgão. Ao perder a oleosidade, a pele se torna mais facilmente ressecada”. A propensão ao ressecamento da pele no inverno implica também a necessidade de hidratar e manter outros cuidados com a pele com mais frequência do que em outras épocas do ano. A limpeza de pele, seja na face, mãos ou demais partes do corpo proporciona uma limpeza profunda. A especialista explica que esse procedimento consegue extrair miliuns e cravos. Maria Hartmann ressalta que técnicas, como o hidrolifiting, proporcionam frescor e hidrata a pele, equilibrando o seu PH, e é altamente recomendável para quem sofre com pele desidratada e envelhecida. Além de hidratantes corporais, que devem ser utilizados sempre após o banho, há opções de tratamentos eficazes, como o peeling do Mar Morto. O procedimento, que possui esse nome devido à extração de ativos desse mar em Israel, não contém nenhum ácido em sua formulação e garante uma pele mais clara, fechando poros e removendo manchas superficiais além de controlar a oleosidade. A necessidade de se hidratar e ficar alerta para alergias e irritações na pele devem ser constantes. A especialista explica que é comum neste período o surgimento de alergias devido à pele estar mais sensível e recomenda procurar um especialista com o aparecimento de qualquer sintoma que persista, como irritação, vermelhidão ou descamação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário