segunda-feira, 1 de agosto de 2022

Recomendação de uso da mandioca de mesa BRS 429 para o DF e Entorno será lançada dia 17 em Novo Gama (GO)

Produtores de mandioca de mesa do Distrito Federal e Entorno passam a contar com uma opção mais produtiva e versátil. Após ter sido lançada em junho para o Paraná e São Paulo, a recomendação de uso da cultivar BRS 429 para a região será lançada pela Embrapa Cerrados (DF) e a Emater-DF em Novo Gama (GO), no dia 17 de agosto. O evento é aberto a produtores rurais, técnicos, estudantes, agentes de desenvolvimento e demais interessados na mandiocultura. Além da elevada produtividade média de raízes – mais de 50 t/ha em ensaios na região, sendo 42% superior à variedade comercial mais utilizada –, a nova cultivar apresenta raízes de polpa com coloração amarela intensa, o que indica elevado teor de betacaroteno, precursor da vitamina A; precocidade (colheita a partir de oito a nove meses após o plantio); e moderada resistência à bacteriose e ao superalongamento, duas das principais moléstias que acometem a cultura no Brasil Central. A altura da planta (inferior a 3 metros) permite uso da parte aérea na alimentação animal e atenua o acamamento, sendo que a elevada altura da primeira ramificação da BRS 429 favorece os tratos culturais e o plantio mecanizado. A cultivar pode ser utilizada em sistema convencional ou orgânico, com resposta positiva à irrigação. Além disso, apresenta atributos culinários importantes, como sabor, boa qualidade de massa e estabilidade de cozimento. O desempenho agronômico da BRS 429 foi validado por meio da condução de 23 unidades de pesquisa participativa – em áreas de produtores no Distrito Federal e Entorno e com a participação efetiva dos agricultores – nas safras 2018/2018, 2018/2019, 2019/2020 e 2020/2021. O trabalho foi realizado pela Embrapa Cerrados em parceria com a Emater-DF e com o apoio da Fundação Banco do Brasil.
Programação - O evento contará com quatro estações técnicas. O extensionista rural Antônio Carlos Mendes, da Emater-DF, apresentará um panorama do cultivo de mandioca de mesa no Distrito Federal e Entorno. Os pesquisadores Eduardo Alano e Josefino Fialho, da Embrapa Cerrados, vão falar sobre a geração, validação e o potencial de impacto da cultivar BRS 429 na cadeia produtiva de mandioca de mesa da região. Os avanços na identificação, bioecologia, danos e formas de manejo da broca-das-raízes da mandioca, principal praga da cultura no DF e Entorno, serão apresentadas pelo pesquisador Charles Oliveira, também da Embrapa Cerrados. Já Kleiton Aquiles e Fabiano Carvalho, extensionistas da Emater-DF, abordarão o manejo de irrigação e o uso de cobertura plástica (mulching) no cultivo de mandioca. As tecnologias aliam as vantagens da irrigação em mandioca, que permite a definição do momento ideal para irrigar e da lâmina de água a ser aplicada, às vantagens da utilização de cobertura plástica do solo, que propicia significativa diminuição da mão-de-obra para o controle de mato no mandiocal, sem a utilização de herbicidas. Estudo realizado pela Embrapa Cerrados mostrou que a utilização individual da irrigação e da cobertura plástica do solo proporcionaram aumentos de produtividade de raízes de 55% e 13%, respectivamente, enquanto a utilização das tecnologias em conjunto promoveu incremento de 89%. O pesquisador Eduardo Alano acredita que o evento trará forte impacto ao setor agrícola da região por auxiliar na divulgação e, consequentemente, na taxa de adoção da cultivar BRS 429 e de tecnologias inovadoras de cultivo de mandioca e de manejo da broca-das-raízes. “Tudo isso levará à ampliação da produtividade de mandioca de mesa no DF e Entorno, o que permitirá aumento na renda dos produtores e processadores de mandioca de mesa. Além disso, a oferta de raízes de mandioca com melhores qualidades nutricionais e sensoriais trará ganhos para os consumidores”, projeta. Os palestrantes estarão disponíveis para atendimento à imprensa logo após o evento, entre 12h e 13h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário